Loading

Notícias

image

PROGRAMAÇÃO HISTÓRIA E GEOGRAFIA - II SEMANA ACADÊMICA INTEGRADA

XVIII SEMANA DE HISTÓRIA / IV SEMANA DE GEOGRAFIA 

27/05 (segunda-feira)
19h - Teatro Municipal de Jales - Entrega dos Materiais 

19h30 - Palestra de Abertura: As incertezas do século XXI: escolhas e desafios para o mundo contemporâneo 

Prof. Dr. José Alves de Freitas Neto – UNICAMP - Professor Livre-Docente do Departamento de História do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da UNICAMP, com graduação em Filosofia pela Universidade São Francisco (1992), mestrado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo (2002) e pós-doutorado no Institute of Latin American Studies (ILAS) na Columbia University (Nova Iorque, EUA, 2013). Desde 2004, é docente na UNICAMP, na qual foi coordenador de graduação do curso de História (2006/2010), Coordenador do Espaço de Apoio ao Ensino e Aprendizagem da Unicamp, órgão vinculado à PRG (2010-2013), chefe do Departamento de História (2013-2015), coordenador do Programa de Pós-Graduação (2015-2017) e, desde maio de 2017, é Coordenador Executivo da Comissão Permanente para os Vestibulares Unicamp.  

Dia 28/05 (terça-feira)
19h – Casa do Poeta 

Palestra – É possível pensar para além do binarismo Político? Uma contribuição crítica sobre o liberalismo em nosso tempo presente. 

Prof. Dr. Jean Paulo P. de Menezes - UEMS - Possui graduação em História pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras do IMES, Catanduva - SP, mestrado em História pela Universidade Federal da Grande Dourados e doutorado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Tem experiência na área de História, Sociologia e Filosofia, com ênfase em Teoria e Filosofia da História, atuando principalmente nos seguintes temas: história e sociedade, intelectuais, política, teoria da história, dialética, educação, Karl Marx, historiografia e teoria da história, teoria política e economia política. 

Dia 29/05 (quarta-feira)
19h – Casa do Poeta

Palestra - Nem direita, nem esquerda, nem centro: Entendendo a Terceira Via e sua aplicação ao caso brasileiro

Prof. Dr. Geovane Ferreira Gomes - UEMS - Possui doutorado em Sociologia pela Universidade Federal de São Carlos, tendo sido bolsista do Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) junto à Universidade Federal de São Carlos e University of Chicago. É Mestre em Ciência, Tecnologia e Sociedade - CTS pela Universidade Federal de São Carlos e possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas CTS, Racionalização e Divisão do Trabalho. Atualmente é professor do curso de Ciências Sociais – Paranaíba/MS da UEMS.

A palestra se propõe a discutir a encruzilhada brasileira, composta por estagnação econômica, industrial e educacional. Irá buscar na história da chamada Terceira Via Inglesa os elementos para discutir a questão a partir da explicação do keynesianismo e sua falência no final do século XX, a ascensão conservadora e a retomada trabalhista. Compreendido esse período histórico, apresentaremos as demandas do século XXI, que é conjugar um Estado Fiscal associado a um Estado Social em um ambiente de rápida mudança tecnológica. Compreendida as demandas globais retornaremos ao caso brasileiro, tropicalizando essas questões. Apontaremos que a saída passa pelo rompimento com as ideologias e que a pacificação do país passa pela urgência de pensá-lo de maneira pragmática.

Dia 30/05 (quinta-feira)
19h – Casa do Poeta

Palestra – Gênero, sexualidade e diferenças: um debate sobre desigualdades sociais

Profa. Dra. Juliana do Prado - UEMS - Professora adjunta da UEMS, Paranaíba/MS. Graduada em Ciências Sociais pela UNESP/ Araraquara/SP, onde também concluiu o mestrado em Sociologia. Doutora em Sociologia em Sociologia pela UFSCar. Tem experiência na área de educação, com projetos de formação de professores, atuando como tutora de referência e tutora virtual do curso em educação à distância Gênero e Diversidade na Escola e experiência docente como professora formadora no curso de aperfeiçoamento Educação para as relações étnico­-raciais destinado à professores da educação básica do Estado de São Paulo, ambos projetos promovidos pela UFSCar. Coordenou, em 2017, o Programa de Iniciação à docência do Subprojeto de Sociologia do curso de Ciências Sociais da UEMS de Paranaíba e é coordenadora da Proposta Institucional de Ensino, Pesquisa e Extensão para o Curso de Licenciatura em Ciências Sociais dessa mesma instituição, projeto que prevê ações de visibilidade acadêmica do curso.

Dia 31/05 (sexta-feira)
19h – Ginásio de Esportes - UNIJALES

. CONFRATERNIZAÇÃO

. COQUETEL

COMUNICAÇÕES: XVIII SEMANA DE HISTÓRIA E IV SEMANA DE GEOGRAFIA 
Dia 28/05, das 15h às 17h

Coordenação: Jémerson Quirino de Almeida 

APRESENTAÇÕES:

A VERDADEIRA ÉTICA ESTÁ A ZOMBAR DA ÉTICA? DIFERENCIAÇÕES CONCEITUAIS ACERCA DO TEMA,
À LUZ DE DUAS OBRAS 

José Renato Sessino Toledo Barbosa

RESUMO 
A urgência do debate, da reflexão e apreensão do conceito supracitado, desvela o mister de abordá-lo. É intento dessa propositura de estudo, verificar o conceito de ética em duas obras didáticas: o livro “Filosofando” de Maria Lucia Arruda Aranha e Maria Helena Pires Martins e os Cadernos de Filosofia, editados pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, entre 2008 e 2017. Em particular nos reportaremos ao Caderno Número 1, do segundo ano do Ensino Médio, em virtude do mesmo ser o portador da temática que pretendemos apresentar. É lícito acrescentar que o recorte temporal, faz-se necessário por dois motivos: como material pedagógico de apoio ao professor, foi usado, oficialmente, até 2018. Todavia, mantemos o ano anterior, em razão de nossa retirada das salas de aula, em virtude da obtenção da aposentadoria. Logo, nossa empresa será, verificar analogicamente, em que medida o conceito de ética aproxima-se e se difere nas duas publicações. Uma vez que, a princípio, acreditamos, residirem diferenças em proposições, apresentações do mesmo, de modo que possa produzir imprecisões, quanto ao entendimento e cognição dos estudantes. Logo, se entendermos que o conceito Ética, está diretamente vinculado à ação, é pertinente, supor que possa prejudicar os aprendizes em sua mundividência. 

______________________________________________________________________________________________________________________________________________

ÀS MARGENS DO ALTO RIO PARANÁ: A TERRITORIALIZAÇÃO DO CAPITAL E O ARREFECIMENTO DA LUTA PELA TERRA TERRITÓRIOS RURAIS DE ANDRADINA-SP E DO BOLSÃO-MS

Widson Tainan Ros Martins

RESUMO
A pesquisa de doutorado proposta tem como objetivo analisar o processo de territorialização do capital nos setores sucroenergético e de papel e celulose nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul e sua relação com o arrefecimento das ações de movimentos sociais de luta pela terra. Para o desenvolvimento da referida pesquisa, optou-se pelo estudo dos Territórios Rurais de Andradina - SP e do Bolsão - MS, ambos situados às margens do Rio Paraná e com realidades do ponto de vista agrário semelhantes: neles tem expandido o processo de territorialização do capital no campo, com a atuação dos setores sucroenergético, devido ao avançado o plantio de cana-de-açúcar em latifúndios que estavam em processo de reinvindicação pelo MST, e de papel e celulose, com a maximização do monocultivo de eucalipto nos últimos anos. Concomitantemente tem se verificado o retraimento dos movimentos sociais de luta pela terra em ambos os territórios.  

______________________________________________________________________________________________________________________________________________

O ENSINO DE HISTÓRIA NO BRASIL:  CONTRIBUIÇÕES DE MARCOS ANTONIO DA SILVA; CIRCE M. FERNANDES BITTENCOURT E SELVA GUIMARÃES FONSECA (1980-2000) 

Jémerson Quirino de Almeida  

RESUMO
Esta pesquisa tem como objeto de estudo a organização do trabalho didático do ensino de História no Brasil, foi desenvolvida junto ao Programa de pós-graduação em educação (PPGEDU) da Universidade Federal de mato Grosso do Sul (UFMS), na linha “História, políticas e educação”. De modo específico, elegemos para investigação, intelectuais que centraram seus estudos no desenvolvimento de pesquisas sobre o ensino de história. Desta maneira, selecionamos para a análise os autores: Marcos Antonio da Silva; Circe Maria Fernandes Bittencourt e Selva Guimarães Fonseca. Assim, estudamos os conteúdos de suas publicações mais relevantes sobre o ensino de história a partir da década de 1980 até os anos 1990 momento de grande ebulição acadêmica gerada pelas expectativas do contexto sócio-histórico que permeava suas produções: ditadura Civil-Militar; expansão e massificação do ensino; reabertura política; redemocratização; nova legislação e neoliberalismo. Assim, o mote inicial desta investigação implica reconhecer que, em última instância o tema em estudo na pesquisa (a produção intelectual para o ensino de história e as alterações na forma histórica de organização do trabalho didático) se relaciona diretamente ao modo de produção capitalista, e nesse sentido, é determinado pelas variações e contradições que regem este modo de produção. 

______________________________________________________________________________________________________________________________________________

O PAPEL ARTICULADOR DO DIRETOR DE ESCOLA NO FORTALECIMENTO DOS CONSELHOS ESCOLARES E NA DEMOCRATIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA

 Gilberto Abreu de Oliveira

RESUMO
Este trabalho é resultado das reflexões e estudos iniciados em um curso de especialização lato sensu em 2017. Grande parte das reflexões aqui apresentadas são oriundas também da vivência no cotidiano como gestor escolar no município de Fernandópolis desde 2016. O objetivo central do trabalho é discutir, à luz dos autores consultados, a necessidade de construção coletiva de gestão escolar democrática bem como refletir sobre os desafios do diretor de escola no cumprimento deste dispositivo legal, a fim de fortalecer e dinamizar os conselhos escolares. Para produção do trabalho utiliza-se como referenciais, autores que contribuem no processo de reflexão teórica e prática, sendo eles Freitas e Biccas (2009) com a historicidade da Educação Brasileira Nora (1993), e os lugares de Memória; Freire (1967;1996), e a reflexão sobre a prática pedagógica; Penin e Vieira (2002), sobre as funções sociais da escola pública; e, Paro (1998; 2000), sobre Gestão democrática. Para realização do trabalho, foi organizado um levantamento de dados, textos e fontes que contribuem no processo de pesquisa. Desta feita, o trabalho aqui apresentado justifica-se na medida em que ao buscar discutir e refletir sobre o papel articulador do diretor para a efetivação de uma gestão democrática e ainda para fortalecimento dos conselhos e instituições de decisão.

______________________________________________________________________________________________________________________________________________

O TRABALHO EM MARX E DURKHEIM: ANÁLISE DO LIVRO DIDÁTICO SOCIOLOGIA HOJE, PNLD TRIÊNIO 2015, 2016 E 2017

Rafael Nunes Rosa  

RESUMO 
O presente trabalho tem por objetivo analisar a categoria trabalho, para Karl Marx e, o conceito de trabalho em Émile Durkheim no material didático disponibilizado para o Ensino Médio pelo Plano Nacional do Livro Didático. Por meio de pesquisa bibliográfica e analise do Livro Didático Sociologia Hoje, compreender como esse material apresenta aos discentes o conteúdo referente ao trabalho elaborado pelos dois autores da Sociologia, É. Durkheim e K. Marx. Entendendo que o manual acaba sendo a única ferramenta de medição entre aluno e professor na construção de conhecimentos, com efeito, esse material didático que deveria auxiliar o trabalho do educador, assumiu papel central nas aulas em sala, direcionando como e o que ensinar para os educandos. Nesse sentido, é necessário entender o contexto de formação da Sociologia como ciência e disciplina escolar, por conseguinte, os materiais didáticos utilizados. Nessa perspectiva é preciso examinar o Manual Didático como política pública, carregado de historicidade, mercadoria, não imune às ideologias afinal é obra humana. Para tanto, utilizaremos como categoria analítica a “Organização do Trabalho Didático”, enxergada por Gilberto Luiz Alves. A pesquisa não tem a intenção de esgotar o tema, mas contribuir na área do saber acadêmico e na Educação.  

______________________________________________________________________________________________________________________________________________

ECOS DO SOM BRASIL: ROLANDO BOLDRIN, O PAPEL DO MEDIADOR CULTURAL NA DEFINIÇÃO DOS GÊNEROS MUSICAIS CAIPIRA E SERTANEJO DE 1978 A 1990 

CAVICHIA, Alessandro Henrique Dias 

RESUMO
A pesquisa tem por objetivo examinar a relevância e as contribuições do papel do mediador cultural para a “construção” do cenário da música popular brasileira, tendo como objeto de estudo a atuação de Rolando Boldrin, pois muitos de seus trabalhos artísticos musicais são influenciados pelas suas percepções, experiências e preocupações sobre a estética da “tradicional” música popular nacional, e pelas transformações que esses gêneros musicais vinham sofrendo, em especial a música rural, devido, principalmente, a influência das músicas estrangeiras nos ritmos nacionais. Também pretendemos identificar como a militância de Boldrin demonstra essas transformações, levando em consideração a sua proposta de autenticidade e pureza. Assim como essas mudanças ocorreram e levaram a uma reconfiguração do modo de compreender o que era música caipira e o que seria música sertaneja. Com isso, ainda vale investigar profundamente as relações entre os interpretes de cada um dos gêneros elencados acima, e as concessões realizadas por cada um para que se encaixasse em uma tradição musical. 

Desenvolvido por Tribo Propaganda