Loading

Notícias

image

Viagem aos museus de São Paulo encanta alunos do UNIJALES

No dia 10 de setembro, a Profa. Ma. Tamar Naline Shumiski, junto aos alunos e professores de várias escolas, dentre eles, do UNIJALES, fizeram uma caravana para conhecerem pontos da cidade de São Paulo, principalmente os culturais, como o Museu de Ciências Catavento, o Museu da Língua Portuguesa e o Museu de Artes de São Paulo - MASP. Muitos estudantes ainda não conheciam a capital do Estado e ficaram deslumbrados com tudo o que viram.

No Museu Catavento, os visitantes tiveram a oportunidade de conhecer acervos com tipologias ligadas à ciência e a tecnologia. Ali, eles encontraram desde locomotivas, aviões, fósseis e até acervos vivos, como peixes e borboletas; puderam também testar os experimentos existentes como eletromagnetismo, bolha de sabão, som e sala das ilusões. Apreciaram, também, exposições sobre as aves do Brasil, os animais do oceano, a origem da vida, conchas e borboletário, dentre outras.

No Museu da Língua Portuguesa, localizado no edifício da Estação da Luz, no coração de São Paulo, conheceram uma exposição da língua portuguesa falada por 260 milhões de pessoas no mundo em sua história, suas influências e em como é elemento fundamental da nossa identidade cultural. Experimentaram os diferentes espaços que lá existem, tais como os sons dos idiomas, laços de família (de onde vem essa língua), rua da língua (poesia-relâmpago), beco das palavras (etimologia), palavras cruzadas (origens), o Português do Brasil (linha do tempo), e diversas outras atividades ligadas ao museu.

O Museu de Artes de São Paulo - MASP é um museu privado sem fins lucrativos, fundado em 1947 pelo empresário e mecenas Assis Chateaubriand (1892-1968), tornando-se o primeiro museu moderno no país. Tido como mais importante acervo de arte europeia do Hemisfério Sul, hoje, a coleção do MASP reúne mais de 11 mil obras, incluindo pinturas, esculturas, objetos, fotografias, vídeos e vestuário de diversos períodos, abrangendo a produção europeia, africana, asiática e das Américas. Neste museu, conheceram grandes exposições de Dalton Paula (Brasília, 1982); Retratos Brasileiros, o qual trabalha com pintura, desenho, vídeo, performance e objetos em torno das histórias e vivências afro-brasileiras. A exposição concentra-se numa parcela significativa de sua produção, sendo os retratos; também há a sala de vídeo de Bárbara Wagner & Benjamin de Burca, artistas que em uma década de trabalho juntos vêm produzindo filmes e videoinstalações em diálogo com outros artistas ligados ao som e à cena. A dupla citada desenvolveu um método de pesquisa a partir da investigação e observação documental, mas construindo a direção, o roteiro, os figurinos e trilhas sonoras em colaboração com os protagonistas de cada projeto; Joseca Yanomami e Nossa Terra-floresta, na qual “o artista representa, em seus desenhos, personagens, cenas e paisagens do universo yanomami, tanto da vida cotidiana quanto relacionados a cantos e mitos xamânicos, tendo como referência seus sonhos, seu povo, suas histórias, e seu território – a floresta” e Histórias Brasileiras, que trata de “histórias complexas, contraditórias, múltiplas, fragmentadas, incompletas”. A exposição é apresentada no ano em que se completam 200 anos da Independência do Brasil e 100 anos da Semana de Arte Moderna e Acervo em transformação.

Além disso, visitaram também a Rua 25 de Março, o Mercadão Municipal, o Metrô de São Paulo, a Livraria Cultura e o Shopping Center Norte.

De acordo com Tamar, “foi uma grande satisfação presenciar alunos e professores conhecendo um pouco da cultura de nosso país, neste caso, da cidade de São Paulo, a cidade mais desenvolvida do Brasil.”


Desenvolvido por Tribo Propaganda